sábado, 6 de dezembro de 2008

Ingrediente

Encontrar poesia perdida em caderno velho é ainda melhor que achar dinheiro em bolso de roupa lavada. Essa - antiqüérrima - eu escrevi num caderno de receitas:



Você nunca mais veio dormir comigo

quando nunca mais passou a ser seu abrigo

Mas eu também nunca mais dormi,

nem nunca mais sorri

verdadeiramente.

O ranso ficou para toda vida,

até nunca mais,


até que nunca mais

eu possa ficar sem você

em cada poro meu.

3 comentários:

Rimene Amaral disse...

adorei, gal... mas eu ainda prefiro achar dinheiro no bolso da calça lavada! ah, se prefiro!!!

Mônica disse...

Amigos, percebi que o acesso ao meu blog está com problemas...então caso não consigam abrir a página no endereço habitual, tentem aqui: http://moienbelgique.skynetblogs.be Beijo

p.s.: adorei o poema!!!;)

Deire Assis disse...

aline, querida, q saudade dos seus textos. vc anda sumida por aqui, mulher!

e olha, como não tenho essa veia poeta, como vc acaba de provar q tem, devo confessar q quase nada substitui o prazer de encontrar dinheiro perdido em bolso de calça lavada...

2009 cheio de luz pra vc!!!!