segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Sonhando com tempo

Fiz uma coisa diferente nesse domingo: acordei cedo. Pra quem acha que eu tinha um programa interessantíssimo, é bom deixar claro que saí da cama apenas para tomar um bom café da manhã e... ficar de papo pro ar! O fato é tão inusitado porque passo a semana inteira com o despertador programado para às 7h15 e, não raro, escolho dormir mais uns minutinhos a tomar café em casa.

Nas manhãs dos dias úteis, odeio aquela sensação de não ser dona do meu tempo, de negar ao meu corpo – quase sempre cansado e mais afeito as noites do que as manhãs – o merecido repouso. Então, antes mesmo de abrir os olhos, me torturo pensando porque não estudei para fazer alguma coisa que me permitisse ser a soberana única de minhas horas. E, todo dia, como quem tira sarro, meu cérebro manda a mesma mensagem: tá perdendo tempo, menininha! Vai se atrasar! Resignada, saio da cama como um leão despenteado e a sensação ruim só acaba no banho ou no momento em que bebo uma boa caneca de café.

Por tudo isso, no fim de semana, é sagrado acordar por mim mesma, só quando meu corpo decide. Mas, para minha surpresa, quando o despertador tocou nesse domingo, por volta das 8 horas (madrugada), apesar de não estar saltitante de alegria, acordei tranquila para preparar café, crumpets (uma espécie de rabanada salgada), bacon e suco de laranja. Comi (acreditem, isso importa pra mim) e pronto. Estava tudo certo. Eu teria tempo sobrando, item que, concluí, anda mais caro pra mim do que sono.

5 comentários:

Gra Porto disse...

Aline, eu tb brigo comigo todas as manhãs. Brigo por não ter escolhido outra profissão. Brigo pq tô perdendo tempo pensando nisso e vou chegar atrasada de novo. Eu sempre faço planos de dormir muitos nos fds, mas qdo esse dia chega, quero dormir pouco pq acho q tô perdendo tempo dormindo. Vai entender né?
Bjooo

Deire Assis disse...

Eu sinto isso também. E ter tempo sobrando também tem sido a caro a mim. Fazer nada. Simples assim. Tem coisa melhor não...

Tô esperando o convite pra tomar uma boa taça de vinho contigo na sua casa!

Bjo!

Gilvane disse...

Esse seu post me fez lembrar 'Deus lhe pague', do Chico Buarque: "o amor mal feito, depressa, fazer a barba e partir..." http://bit.ly/68yIxA

Clau Finotti disse...

Tem dias que acordo agradecendo a vida, o sol, meu emprego, as flores, o ar que respiro, a lua que virá, agradeço até o "boa noite" do William Bonner que irei ouvir no JN à noite.
Mas tem dias, afff, que antes mesmo de abrir os olhinhos já penso: "Por que, meu Deus, por que é que eu não sou a Paris Hilton???" ....rs... E assim vamos driblando o sono e o tempo...

Lourdes disse...

Oi Aline, seus textos são super bacanas e emocionantes. Os que li me fizeram sonhar com o tempo. Um grande abraço.