segunda-feira, 8 de junho de 2009

Sempre querendo mais


Uma vez li um texto da Martha Medeiros que dizia que alguns relacionamentos eram como aqueles banheiros apertadinhos que, para que um pudesse entrar, o outro precisava sair. Tudo isso numa referencia à desarmonia entre os casais, às diferenças de visão de mundo, enfim, à falta de sintonia.

Num outro texto, que não estou certa de ser dela, alguém fazia uma analogia entre os jogos de tênis - onde o casal jogaria um contra o outro, visando sempre o ponto fraco do adversário - e o frescobol, quando eles jogam em colaboração, pensando sempre no outro como a melhor maneira de acertar (mesmo que nem sempre isso ocorra). Tá.

Ô Martha, como é que a gente faz pra jogar frescobol num banheiro grandão e não deixar a bola cair?

4 comentários:

Honestino Afonso Xavier disse...

bom dia..

passando novamente, pra deixar um bom dia... desejar uma boa semana.. e que Jesus coninue iluminando vc e sua familia sempre..

abraços...

espero uma visita no meu . .quando der.. .

Rodrigo Alves disse...

(Risos) Excelente pergunta.

Gra Porto disse...

Assim que a Martha te responder, jura que vc me repassa essa resposta?

Projeto Eutanásia disse...

Aline,

entrei em seu blogue de bobeira. Nem me lembro por onde. Mas, definitivamente (ou magistralmente) entrou sem bater na lista dos meus favoritos. Ah, o texto Tenis X Frescobol é do Rubem Alves. Pode acessá-lo aqui: http://www.rubemalves.com.br/tenisfrescobol.htm

Beijos, alegrias e poesias,

Daniel Rubens Prado.