segunda-feira, 30 de junho de 2008

Ei BOB, quer sair comigo?

Um dos meus programas preferidos é jantar com amigos ao redor de uma boa mesa, de um rouge adequado e música de qualidade. Juntar culinária, vinho correto e amigos me renova a alma. Além dos meus amigos muito muito próximos com quem sempre celebro a vida desta forma, tenho um grupo - As Meninas do Mexe & Vira (o nome é uma história que conto depois) - que se reúne toda quarta-feira. Nunca fomos de "entornar todas", mas o vinho sempre foi convidado de honra dos nossos encontros semanais.
A "lei seca", entretanto, tem preocupado as integrantes Mexe & Vira. Uma delas questiona: mas, não é muito rigorosa essa lei? Acho que não! Exagero é achar que se pode dirigir depois de beber QUALQUER QUANTIDADE DE ÁLCOOL. É claro que muitos de nós já pegamos o carro depois de tomar dois inocentes chopinhos e chegamos sãos e salvos em casa. Mas, a intolerância tem de ser total, visto que a maioria dos adeptos da cervejinha acredita estar sempre bem mesmmo dispoix j'uins copim de naasssda!!!!
No período em que vivi fora do Brasil, na Bélgica, conheci um personagem que - TOMARA - será bem popular por aqui: o BOB. BOB é como chamam lá o amigo-motorista da vez que sai sem beber. Neste sábado, o meu BOB foi minha amiga Michels e olha que eu tomei três cervinhas Sol de 250 ml e acreditava estar bem pra dirigir. Me senti muito confortável no banco de trás e já estou na dívida com Michels. Acertado isso, nos nossos encontros de quarta o vinho continuará bem-vindo. Questão de mudança de hábito e de respeito pela vida!

4 comentários:

elaine disse...

Sabe Nine, acho que me dei muito bem...
Não dirijo, portanto, nunca poderei ser o BOB. Que coisa não?
Rsrsr

Aline Leonardo disse...

KKKKK
Se deu bem, inegavelmente!!!!
Eu já adotei o revezamento de volante e já tô na dívida!!!!
Bjos

Deire Assis disse...

aline, sabe q estou preocupadíssima com isso... mesmo antes da "tolerância zero" mtas vezes fazia autocrítica por bebericar, bebericar e voltar para casa dirigindo. até um momento em que decidi: se estiver com o arthur, não bebo. mas não tá certo nem de um jeito nem de outro. vou ter de me acostumar a sair de carona...

Demas disse...

Aline,
eu sou sempre o BOB da vez, já que não bebo nada, rsrs.
Beijo